Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Setembro de 2018

ÁFRICA

ÁFRICA DE AMANHÃ - A grande aposta nas tecnologias de informação e comunicação

ANGOLA

Angola aposta em políticas públicas para maior inclusão digital

ANGOLA

Uma sucessão em dois actos

ESTADOS UNIDOS

Resistência na casa Branca contra Trump

ETIÓPIA

Etiópia: Abiy Ahmed, um primeiro-ministro chamado «revolução»

ÁFRICA DO SUL

África do Sul : O começo de uma segunda transição política

ÁFRICA

A revolução dos arquitetos africanos

EGITO

CAIRO, A CIDADE QUE MAIS CRESCE NO MUNDO

Rádio

Publicidade

Sociedade

Elevação a cardeal de bispo de Santiago é momento «histórico» para Cabo Verde

| Editoria Sociedade | 05/01/2015

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O bispo de Santiago disse este domingo que sua elevação a cardeal é o reconhecimento da história e do papel da Igreja Católica em Cabo Verde e o esforço do Papa Francisco em dar mais responsabilidades às igrejas periféricas.

Arlindo Furtado indicou que recebeu a notícia quando estava em Santa Catarina de Santiago, a sua terra-natal
(DR)

«Eu acho que são essas duas coisas que se conjugam: o apreço pela história e pelo papel da Igreja em Cabo Verde e a integração de mais gente do Sul para a responsabilidade ao nível da Igreja Católica», frisou Arlindo Furtado, 65 anos, em declarações à imprensa.

Criada em 1533 a partir do desmembramento da então Arquidiocese do Funchal, a diocese de Santiago é a mais antiga circunscrição católica criada no continente africano, depois das invasões muçulmanas no Magrebe.

«A igreja em Cabo Verde tem uma história única em África e é o reconhecimento de uma história, de um trabalho e de um papel na sociedade cabo-verdiana e não só», prosseguiu o responsável pela Diocese de Santiago, que abrange ainda as ilhas do Fogo, Brava e Maio.

Para D. Arlindo Furtado, o facto de o Papa Francisco ser um homem do Sul, é natural da Argentina, também procura dar à Igreja um equilíbrio em termos de responsabilidades.

«No passado, a Igreja estava muito dominada, com peso grande do hemisfério Norte, da Europa e da América do Norte. Mas agora, o Papa tenta equilibrar um bocadinho, integrando pessoas do Hemisfério Sul, porque é onde a Igreja está a crescer mais rapidamente. É um papa realista, objetivo, equilibrado e inteligente», elogiou.

O bispo de Santiago disse que ficou surpreso com a indicação e reconheceu que, pessoalmente, o título é «imerecido"»porque o mérito é do trabalho e do papel da Igreja em Cabo Verde.

«A minha capacidade, o meu trabalho, o meu desempenho não dão para merecer um título e uma responsabilidade ao nível da Igreja universal que um cardeal tem, mas acho que a Igreja em Cabo Verde sim, na sua história, naquilo que tem vindo a fazer e está a fazer neste momento e fica bem a Igreja em Cabo Verde ter um cardeal», referiu.

Arlindo Furtado indicou que recebeu a notícia quando estava em Santa Catarina de Santiago, a sua terra-natal, pouco antes de celebrar uma missa na localidade de Chã de Tanque.

«Foi para mim uma surpresa total. Eu não tinha nenhuma indicação prévia que isso poderia vir a acontecer. Eu até disse que teria sido uma brincadeira de mau gosto porque essas coisas também podem acontecer, mas depois, pelo volume de contactos, vim saber que não», recordou.

Para a Igreja em Cabo Verde, Arlindo Furtado referiu que a sua elevação a cardeal traz «mais responsabilidade», pelo que todos devem assumir o seu papel de cristãos e missionários para viver a fé e a relação com Deus «com qualidade».

O primeiro cardeal cabo-verdiano garantiu que até o dia 14 de fevereiro, dia que será elevado formalmente a cardeal, a Igreja poderá realizar alguma celebração especial para se congratular com o «dado novo e histórico».

Governo fala em momento «histórico»

A nomeação do bispo de Santiago como cardeal eleitor é um momento «histórico» sem precedentes para Cabo Verde, considerou este domingo o governo, esperando que o país ganhe mais autonomia administrativa também na igreja católica.

Arlindo Gomes Furtado é um dos novos 15 cardeais eleitores indicados pelo papa Francisco. A cerimónia de atribuição do título cardinalício está agendada para 14 e 15 de fevereiro, em Roma.

Em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), o ministro cabo-verdiano do Ambiente, Habitação e Ordenamento do Território, Antero Veiga, disse que a elevação a cardeal do bispo de Santiago simboliza a força das relações entre Cabo Verde e a Santa Sé.

«É um momento histórico sem precedentes e simboliza a relação entre Cabo Verde e a Santa Sé. Para nós é um momento de alegria e partilhamos essa alegria com o recém-nomeado. Estou certo que vamos continuar a trabalhar juntos no sentido do reforço das relações do Estado de Cabo Verde com a Santa Sé», reforçou o ministro.

Cabo Verde tem só duas dioceses, Santiago e Mindelo, pelo que não tem condições para ter uma Conferência Episcopal autónoma, que organize o funcionamento da Igreja no país. Até ao momento, está na dependência da Conferência Episcopal Interterritorial do Senegal, Mauritânia, Cabo Verde e Guiné-Bissau.

No entanto, o ministro espera que a nomeação de um cardeal em Santiago permita uma maior autonomia em relação à atual estrutura supranacional, que é liderada pelo cardeal senegalês Théodore-Adrien Sarr, arcebispo de Dakar.

Isso vai significar que Cabo Verde passa a ter um chefe da Igreja a nível local, a nível do país. Teremos um representante no colégio cardinalício. Como sabe, um cardeal é um príncipe da Igreja, é entre o colégio cardinalício que o Papa é eleito e escolhido, indicou Antero Veiga.

Arlindo Gomes Furtado nasceu a 4 de outubro de 1949, fez os estudos teológicos em Portugal e regressou a Cabo Verde, onde foi ordenado padre em 1976, tendo sido ordenado bispo em 2004.

Redação com Agência

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade