Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Política

Argélia: Registadas 22 candidaturas às presidenciais

| Editoria Política | 28/10/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A Autoridade Nacional Eleitoral Independente (ANIE) registou 22 candidatos, incluindo os de dois ex-primeiros-ministros para as eleições presidenciais na Argélia, marcadas para 12 de Dezembro, informou a agência de notícias oficial APS no domingo.

Da lista, constam dois antigos Primeiros-ministros do regime do Abdelaziz Bouteflika, nomeadamente Ali Benflis e Abdelmadjid Tebboune.

São igualmente candidatos, Azzedine Mihoubi, da União Nacional Democrática (RND) — líder da coligação que apoiou Bouteflika durante a sua Presidência, e Abdelkader Bengrina, representante de El-Bina, pequeno partido político membro da coligação islamita, cujo um dos deputados foi eleito em Setembro na Presidência da Assembleia Nacional.

É também candidato, Abdelaziz Belaïd, antigo quadro da Frente de Libertação Nacional (FLN) que fundou a Frente El-Moustakbel, micro partido próximo do poder.

Tebboune e Benflis surgem como favoritos daquele pleito que, no entanto, é rejeitado pelo inédito movimento de contestação surgido em Fevereiro último.

Recorde-se que o governo interino anulou a eleição prevista para o dia quatro daquele mês, por falta de candidatos.

O movimento contestatário rejeita que a presidencial seja organizada pelo poder, nas mãos dos antigos membros dos 20 anos da presidência de Bouteflika, que se demitiu em Abril último sob a pressão da população e das Forças Armadas.

De 75 anos, Ali Benflis apresenta-se como o principal adversário de Bouteflika, de quem foi Primeiro-ministro entre 2000 e 2003, opondo-se a ele em 2014.

Tebboune, 73 anos, foi alto funcionário e varias vezes prefeito, antes de ser ministro da Comunicação, a chegada de Bouteflika no poder, em 1999. Foi igualmente membro do seu governo de 2012 a 2017.

O vencimento do prazo para arquivamento foi no sábado à meia-noite.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade