Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Política

Soldados malianos mortos em combate com jihadistas

| Editoria Política | 02/10/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

 Pelo menos 25 soldados malianos foram mortos, quatro feridos e 60 soldados estão desaparecidos fruto de uma emboscada perpetrada por um grupo jihadista, em Boulkessy junto da fronteira com o Burkina Faso, no início da semana. Os jihadistas do Ansarul Islam tentavam controlar dois campos militares localizados no centro do país.

Segundo a agência AFP, houve baixas civis e o exército sofreu grandes perdas de equipamentos. Os jihadistas sofreram 15 baixas informou o governo do Mali.

O general Oumarou Namatou Gazama, comandante que participa na força regional do G5-Sahel, afirmou que membros do grupo Ansarul Islam, associado à al-Qaida, atacaram, com recurso a armamento pesado, o batalhão maliano presente em Boulikessy durante a noite de domingo para segunda-feira.

Ao mesmo tempo, um destacamento do exército maliano em Mondoro, a cem quilómetros de distância também foi atacado. O exército maliano conseguiu recuperar o controlo das posições atacadas.

Segundo o governo, os combates continuaram até terça-feira (01) e uma operação em "larga escala" das forças de Malianas e Burquinabês, apoiadas pela força anti-jihadista francesa Barkhane, estava em andamento para neutralizar os agressores.

Após o envio de forças especiais, o exército do Mali, "apesar da insistência dos terroristas, conseguiu recuperar o campo de Boulkessy na terça à noite", acrescentou o governo.

Esse foi um dos ataques mais duros sofridos nos últimos meses pelo exército do Mali, e pela força dos países do G5 Sahel (Mali, Mauritânia, Burkina Faso, Chade e Níger),afirmou o governo.

De recordar que a 17 de Março, as forças do Mali sofreram um ataque jihadista que matou quase 30 pessoas num campo do exército em Dioura no centro do país.

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade