Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Sociedade

Zimbabwe: Um terço da população enfrenta crise segundo a ONU

| Editoria Sociedade | 07/08/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Mais de cinco milhões de pessoas no Zimbabwe, cerca de um terço da população precisam de ajuda alimentar, com grande parte da população limiar da fome.

O Programa Alimentar (PAM) lançou um apelo de 331 milhões de dólares numa altura em que o país enfrenta os efeitos da seca, um ciclone e uma crise económica.

Segunda David Beasley, chefe do PAM, muitos estavam “ em modo de emergência de crise em direção à fome”.

As recentes colheitas foram gravemente afectadas pela seca e o preço dos alimentos subiu acentuadamente. Os baixos níveis de água também atingiram a principal instalação hidroeléctrica de Kariba, provocando cortes de energia em todo o país.

Lançando o apelo no dia 6 de Agosto, Beasley disse que cerca de 2,5 milhões de pessoas estavam à beira da fome. “Estamos a falar de pessoas que realmente estão no limiar da fome, se não as ajudamos”, alertou acrescentando que Zimbabwe está a enfrentar um seca diferente de tudo que tem visto há muito tempo”.

A enorme tempestade que também atingiu partes do Malawi e Moçambique afectou 570 mil zimbabweanos e deixou dezenas de milhares desabrigados.

Na semana passada, o ministro das Finanças, Mthuli Ncube, disse que o governo tinha fornecido cereais para 757 mil lares desde Janeiro, tanto em áreas rurais quanto urbanas.

A ONU já tinha pedido 294 milhões de dólares para o Zimbabwe, mas aumentou o valor à medida que o impacto da seca se espalhou.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade