Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Rádio

Publicidade

Sociedade

Luxemburgo investe três milhões de euros no sector da água e saneamento em Cabo Verde

| Editoria Sociedade | 30/01/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O Luxemburgo vai investir, este ano, cerca de três milhões de euros (cerca de 330 milhões de escudos cabo-verdianos), no setor da água e saneamento em Cabo Verde, segundo a encarregada de Negócios da Embaixada luxemburguesa no arquipélago, Angèle da Cruz.

A  representante da Cooperação Luxemburguesa fez este anúncio durante a sexta reunião do Comité de Pilotagem do Programa de Apoio ao Setor da Água e Saneamento (PASEA), que decorreu segunda-feira, na capital cabo-verdiana, Praia.

O encontro visou fazer a avaliação e o balanço das atividades implementadas no âmbito do Programa Indicativo de Cooperação (PIC-IV) 2016/2020 daquele pais europeu em Cabo Verde.

O montante agora anunciado faz parte dos oito milhões de euros previstos no PIC-IV horizonte 2016/2020 que estão centralizados em três eixos de intervenção, designadamente saneamento nas escolas, melhoria da eficiência das empresas de prestação de serviço de água potável e melhoria dos serviços de saneamento das instituições responsáveis, afirmou Angèle Cruz.

Para 2019, precisou, está previsto apoiar 37 escolas nas ilhas de Santo Antão, São Vicente e São Nicolau, enquanto o país europeu espera continuar a apoiar as entidades gestoras da Água de Santiago (AdS).

Este apoio inclui a realização de um estudo sobre as perdas técnicas de água na cidade da Praia, no tratamento da água do ETAR de São Vicente, Tarrafal de Santiago e Calheta do Maio”, avançou a responsável, assegurando que as prioridades para este ano são as instalações sanitárias nas escolas e os trabalhos no domínio do saneamento.

Na ocasião, o ministro cabo-verdiano da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, considerou que a cooperação entre Cabo Verde e o Luxemburgo, a nível do setor da água e saneamento tem sido “exemplar” e “muito profícua”, e tem contribuído para a inclusão social, a melhoria da governação, das infraestruturas e da prestação dos serviços.

O governante assegurou que essa cooperação tem sido “eficaz” e com “resultados positivos”, a nível das intervenções nas escolas e tem contribuído para a melhoria do processo educativo a nível da higiene e saúde pública.

“Demos também um passo grande, com a criação das verdadeiras operadoras de água e saneamento, com a aprovação do regime jurídico dos serviços de água e saneamento, onde os municípios são os titulares do serviço que é prestado através de empresas”, acrescentou o ministro, assegurando que essas empresas estão a ser reestruturadas.

De acordo com Gilberto Silva, o Luxemburgo tem estado na linha da frente a ajudar o país a reestruturar o serviço de água e saneamento, nomeadamente Água Brava, Água de Santiago e Água do Maio, sendo que essa mesma abordagem vai ser implementada e utilizada na ilha de Santo Antão.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade