Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Saúde

França determinada a apoiar Fundação Congolesa para Pesquisa Médica

| Editoria Saúde | 20/12/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Brazzaville - A França está determinada a consolidar a sua cooperação com o Congo, nos domínios da pesquisa médica, do ensino superior, desenvolvimento e ambiente, anunciou o embaixador francês em Brazzaville, Bertrand Cochery.

O diplomata fez esta declaração durante a sua visita às instalações da Fundação Congolesa para a Pesquisa Médica (FCRM).

"Para concretizarmos os objectivos da nossa cooperação, tomamos a iniciativa de levar um apoio à Fundação Congolesa para a Pesquisa Médica (FCRM), que tem uma perícia no domínio de pesquisa. Razão pela qual, decidimos visitar todos os compartimentos da Fundação para encontrarmos pesquisadores e trabalhadores que evoluem neste sector", declarou Cochery.

A visita permitiu-lhe constatar a qualidade dos materiais do Centro de Pesquisa sobre as Doenças Infecciosas, segundo o laboratório bioquímico de micro-bactéria e outros.

"Estes equipamentos respondem bem às normas de um laboratório no domínio da pesquisa e às doenças epidemiológicas", confirmou o embaixador francês.

Por sua vez, a presidente da FRCM, Francine Ntoumi, indicou que "graças a esta cooperação, estudantes que se lançam nas pesquisas bioquímica, da biologia molecular, nomeadamente, podem continuar os seus estudos em França ou ir especializar-se".

"França é uma boa referência no domínio da pesquisa médica. Precisamos de reforçar os nossos recursos humanos e esperamos que nos ajudem a aumentar a massa crítica dos cientistas congoleses em vários domínios", acrescentou Francine Ntoumi.

Criada em 2008, a FCRM leva a cabo especificamente pesquisas contra o paludismo.

                                                           

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade