Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Maio de 2019

ÁFRICA

A TERRA É A FONTE DE VIDA E DA MORTE

MUNDO

A POSSSE DA TERRA, A RECOLONIZAÇÃO SILENCIOSA QUE NÃO DIZ O NOME

ÁFRICA

O DILEMA DAS TERRAS EM ÁFRICA NA VIRAGEM DO MILÉNIO

MUNDO

INTERNET - O FIM DA DECISÃO E DA LIVRE ESCOLHA?

SUDÃO

A Revolução Sudanesa: a terceira será de vez?

ESTADOS UNIDOS

DONALD TRUMP, O FIM DOS IDEAIS AMERICANOS

ANGOLA

Angola - Novas Políticas Migratórias?

ÁFRICA

Basílica de YamoussoukroO “presente pessoal” de Boigny a Cristo!

Rádio

Publicidade

Economia

Governo são-tomense prevê água potável para toda a população em 2030

| Editoria Economia | 27/03/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O governo são-tomense considera que o país tem água «suficiente para satisfazer todas as necessidades da população», estimada em pouco mais de 190 mil habitantes, mas diz que apenas em 2030 toda a população terá acesso a água potável.

«A população está a crescer de uma maneira muito assustadora, e torna-se necessário acompanhar esta evolução, com a dotação de novas estruturas»
(DR)

«O grande problema está na desproporção entre os potenciais consumidores e a origem, isto é, a zona de maior recurso hídrico corresponde à zona de menor densidade populacional e vice-versa», disse o diretor-geral dos recursos naturais e da energia, Gilmar Ramos.

No dia em que se comemora o Dia Mundial da Água, o Executivo são-tomense considera que, para abastecer as populações das zonas mais populosas com água potável, é «necessário construir estruturas adequadas, sobretudo a execução de canalizações muito longas e de custos muito elevados».

Atualmente, Gilmar Ramos salienta que «o país não dispõe de meios financeiros para suportar» estes custos.

Estudos das organizações não-governamentais e de estruturas sanitárias revelam que atualmente apenas cerca de 38% da população tem acesso a água potável. Habitantes de várias localidades, algumas periféricas da capital, não têm acesso a água potável ou canalizada. Nas zonas urbanas, a situação é semelhante.

«A população está a crescer de uma maneira muito assustadora, e torna-se necessário acompanhar esta evolução, com a dotação de novas estruturas», sublinha Gilmar Ramos.

Nos últimos cinco a sete anos foram executados vários projetos de abastecimento de água, financiados pelos governos dos Estados Unidos, da África do Sul, de Taiwan e do Banco Africano de Desenvolvimento. Todos esses projetos estão avaliados globalmente em mais de 11 milhões de dólares, mas os resultados ainda não corresponderam às expectativas.

Redação com Agência

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade